Não há maturidade sem obstáculos. A virtude deles é que nos preparam, forjando o carácter e fortalecendo o foco, ao mesmo tempo em que aprendemos a manter a calma e o contentamente na frente dos desafios que a vida nos coloca.

Se conseguirmos olhar de maneira equânime para as inevitáveis situações do cotidiano em que as dificuldades surgem, não apenas iremos amadurecer emocionalmente: também estaremos tornando o mundo à nossa volta um lugar melhor.

O mundo e as pessoas não existem para satisfazer nossos desejos. A nossa felicidade não depende da remoção dos obstáculos que aparecem ao longo da vida.

Dificuldades, aliás, sempre haverá. É impossível viver sem elas. O problema não é o problema que você está enfrentando neste momento, ou o que surgirá amanhã. O problema é como você olha para os problemas.

O Yoga nos mostra que não há necessidade de resolver todos os temas que temos pendentes para depois sermos felizes. É possível viver feliz e pleno agora, ainda que tenhamos coisas pendentes para resolver no plano prático.

Compreendendo isso, poderemos olhar para os obstáculos como oportunidades para crescer e completar o nosso processo de maturidade emocional. Que possamos nos abrir para a possibilidade. Boas práticas. Namaste!

Leia também

  • Dos pequenos samadhis

    Este foi o melhor carnaval da minha vida. Poderia ter sido o pior. Começou com uma triste notícia que recebi na estrada. Uma pessoa muito, mas muito próxima a mim, havia mudado seu nome de família ao se casar. O que quero dizer é que esta pessoa trocou o nome do pai pelo da esposa.


    Tereza Freire
  • Você, tornado

    O que nos faz dizer “eu sou eu”? O neurocientista Francisco Varela comparou o Eu com um tornado: “Tente definir um tornado: algumas partículas de pó, por um fenômeno da física entram em coerência transitória. Não posso atribuir ao tornado uma existência substancial, mas tampouco posso dizer que não exista, pois é evidente a destruição que deixa ”.


    Pedro Kupfer
    COMENTÁRIOS

    Comentar artigo

  1. Josi Anjos

    Ótima reflexão. Comungo da mesma opinião e tenho trabalhado constantemente para alcançar tal estágio de maturidade e desenvolvimento espiritual. Este deve ser um trabalho constante e texto como este ajuda bastante a nos mantermos firmes nesse propósito. Muito obrigada Pedro Kupfer. Namastê!
    Responder


  2. sandra azambuja

    Gratidão Pedro, Palavras certas na hora certa.
    Responder


  3. VILMA

    Maravilhoso, Gratidão.
    Responder


  4. Daniela Paulo

    Muito lindo! Ainda estou no exercício da equanimidade, ainda me parece difícil mas yoga me ajuda mais e mais a cada dia! Namastê! :)
    Responder


  5. Ana Nicole

    Fantástico! Cheguei agora a este site e são tão sábias as palavras que aqui encontro. Namaste! ♥
    Responder