Oṁ Mahalakṣmyai ca vidmahe |
        Viṣṇupatnyai ca dhīmahi |
        tanno Lakṣmī pracodayāt ||

Para ouvir e desfrutar o mantra, por favor, clique aqui.

Este mantra para Lakṣmī está composto na métrica chamada gāyatrī, que consiste de três versos octossilábicos (o Oṁ, que se faz sempre no início, não conta como sílaba separada). A tradução deste mantra é assim: “Contemplemos a Grande Lakṣmī. Meditemos sobre a esposa de Viṣṇu, Que ela inspire nossa visão”. Lakṣmī tem oito nomes e oito formas diferentes, cada uma delas vinculada com um aspecto da natureza e do viver humano.

Simbolismo de Lakṣmī.

Onde podemos ver e reconhecer Lakṣmī? Ela está, como presença, em tudo o que for belo, tudo o que medra, tudo o que cresce, tudo o que se manifesta como abundância, prosperidade, beleza e riqueza. Lakṣmī é o dinheiro, em todas suas formas, está nas frutas carnudas, nos jardins floridos, nas águas, rios, mares e matas tropicais.

Está nos dias de verão em que o sol brilha, no canto das cigarras após a chuva. Também, nos elementos decorativos feitos com capricho e cuidado, na elegância, nas roupas, na simetria, na combinação equilibrada de cores, texturas ou tecidos e em tudo o que for harmonioso. Lakṣmī vive na forma do belo.

Dinheiro e prosperidade são expressões sociais da ordem de Īśvara, na forma de Dāna Lakṣmī, a Abundância. Porém, é preciso lembrar que nem dinheiro nem prosperidade significam realização pessoal. Não devemos esquecer que o Yoga existe para nos mostrar quem somos.

Ao compreer que somos plenitude, construímos uma relação saudável com a prosperidade, que por um lado deixa de ser vista como uma preocupação, já que recebemos muita pressão social para sermos bem sucedidos do ponto de vista material, e por outro lado ainda deixa de ser vista como fonte de felicidade ou realização pessoal.

Assim, conhecendo-nos como felicidade, que é o que o Yoga nos revela, deixamos de chorar pelo que não temos, pelo que tivemos ou poderíamos ter, deixamos de nos comparar com os demais, e ficamos felizes com o que temos, a cada momento.

Daí a bênção de Lakṣmī fica muito mais próxima da gente, pois não temos nenhuma cobrança, nenhuma exigência a fazer em relação ao mundo, nem achamos que somos vítimas das circunstâncias. Considere isso, por favor.

Para que invocamos Lakṣmī?

Para nos conectar com a abundância e a prosperidade, com a beleza e a harmonia. Lakṣmī também preside a boa saúde, a fertilidade, a gravidez, o parto fluído, a progênie, o lar, o bem-estar de todos. Lakṣmī é uma comida requintada, uma casa decorada com harmonia e bom gosto, um relacionamento onde a satisfação e o prazer e mútuos estejam presentes.

Como atitudes, Lakṣmī é agradecimento, generosidade, graça, receptividade, saber compartilhar, ser magnânimo, ser suave nos relacionamentos, saber liderar sem autoritarismo. Ela está nos relacionamentos harmoniosos e fluidos, na radiância interior, na meditação e em tudo o que for belo.

Também nos conectamos com ela ao viver com as mãos e o coração abertos. Lembre que os braços e as mãos são expressão daquilo que o coração sente. Daí a importância de dar para nos conectar com ela.

 

Leia também

  • Sobre o Maha Mantra

    Hare significa "aquele que leva embora". O que Hare, ou Rāma, ou Kṛṣṇa levam, são as causas do sofrimento. Rāma é aquele em quem você descobre sua alegria.  Kṛṣṇa significa "aquele que é atraente". Qualquer coisa linda ou bela que lhe produza atração, será Kṛṣṇa.


    Swami Dayananda Saraswati
  • Sankirtan Yoga

    Sankirtan é a Swarupa ou natureza essencial de Deus. Dhvani é Sankirtan. Os quatro Vedas têm a sua origem no som. Existem quatro tipos de som: Vaikhari (vocal), Madhyama (da garganta), Pasyanti (do coração) e Para (do umbigo). O som parte do umbigo. Os Vedas também se originam do umbigo. O Sankirtan e os Vedas provêm da mesma fonte.


    Swami Sivananda
    COMENTÁRIOS

    Comentar artigo

  1. Gerlainy

    Perfeito


    Responder


  2. edna marcia rebeiro

    Sou muito devota a deusa laskmi gostei de receber orientation sobre Como fazer is matra.obrigada
    Responder


  3. Fernanda Maria Vieira da Rosa

    Lindo texto! Amei.

    Quero receber sempre.


    Responder


  4. Rogerio

    Muito bom ! e pode ser salvo no Sound Cloud ! Namaste
    Responder


  5. Sonia Nunes

    Obrigada Prof Pedro Kupfer!! Que Lakshmi nos abençoe!!
    Responder


  6. Igor rosa

    Que Bonito , mais um texto lindo Pedro , gratidão por partilhar tanta sabedoria com todos!


    Responder